quarta-feira, 9 de julho de 2014

A experiência de morar fora do pais com filhos pequenos.

O tema e bem interessante uma vez que nos mamães pensamos muito mais quando se trata de algo que nossos filhos estejam envolvidos ainda mais quando se trata de decisões sobre eles.Pensamos ao máximo pois jamais queremos frustrar nossos pequenos e nem tomar uma decisão errada,ainda que isso seja um risco possível em todas situações de nosso dia-a-dia afinal não somos perfeitas apenas por sermos pais.Vou contar um pouco da minha experiência , de como foi todo esse processo que não foi fácil.
 Quando meu marido e começamos a querer formar uma família juntos, começou surgir esse conflito psicológico por que não era somente eu  na vida ,tinha que pensar em meu filho que na época que o conheci tinha  apenas 2 anos de idade,porem sabia que o processo de vir morar no exterior seria um pouco demorado,usei esse tempo em meu favor para pensar analisar os pontos.Sempre nas visitas de meu esposo fazia com que a ligação dos dois fossem mais intimas de pai e filho, colocava sobre ele o dever de pai por que isso é o que ele  se tornaria  para meu filho no momento que nos casássemos,analisei a sua paciência, seus princípios de como educar um filho,e gostei !Então gente não tomei a decisão do dia para noite isso foi algo gradativo , digamos que testei meu marido antes de nos casar para saber como ele se comportaria diante de algumas situações, não queria arriscar ver isso quando ja estivesse em terra Americana .E aconselho as mamães que estiverem passando por uma situação parecida a fazer o mesmo.Agora falando da adaptação da criança, e algo que menos devemos nos preocupar pois eles tiram de letra tanto no idioma quanto ao lugar, a fase difícil e so nos primeiros meses ,assistindo a tv eles ja aprender a língua local, é
 impressionante a velocidade que os pequenos aprendem, quanto mais pequena a criança for mais fácil a adaptação  afinal seu cérebro esta livre de preocupações e sua inocência ajuda a não ter a barreira chamada Vergonha ( meu caso) para aprender!Lógico que devemos sim saber de certas coisas tipo onde iremos morar, se é um lugar violento, se possui boas escolas para nos assegurar que não estamos levando nossos pequenos a sofrer certas privações que irão acarretar em grandes prejuízos mas a diante.Tudo que eu disse e muito importante mas o principal de tudo e seu filho se sentir seguro, e de muito valor sempre conversar com ele,saber o que ele pensa e explicar tudo direitinho sem mentiras.Sempre disse ao meu filho que viríamos para a Califórnia ,ensinei algumas palavrinhas em inglês para ele,mostrava fotos de nossa casa, da cidade que moraríamos,ele ficou bem animado e louco para ver a neve ,não digo que temos que comprar,formar ilusões em sua cabecinhas mas sim agrada-los,oferecer algo que possa fazer que a dor seja menor ja que com tudo isso vem a despedida. Ah, a despedida tenho que ser sincera quem mais sofreu fui eu e foi quem ficou,os avós,tias e primos por que meu filho mesmo não sofreu muito não rs,vez ou outra ele perguntava por eles mas também sempre nos comunicávamos através da Internet e ate hoje todos somos assim.O que ajudou nessa fase creio eu foi o encantamento do meu pequeno porque chegamos em pleno fim de ano,outono com as folhas coloridas,logo o inverno com a neve e as luzes de natal  tornou esse processo mas fácil e menos triste.

6 comentários:

  1. Oi, tentei postar aqui antes, acho que não consegui.. Meu noivo americano enviou nosso pedido pro k1 visa esse mes. Se tudo der certo vamos eu e meu filho de nove anos morar em los angeles com ele. Queria saber quantos meses o seu processo demorou e se houve algum impecilho por migrar com uma criança

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isabel que legal,boa sorte com o processo!Bom o meu processo foram 7 meses ,desde a entrada do processo a entrevista !Quanto ao filho nao tem problema nenhum, desde de que no formulario que seu noivo mandou pra imigracao tenha colocado seu filho,o visto dele sera o k2,e tem que ter a autorizacao de viagem do seu filho do pai :)

      Excluir
  2. Sim, fizemos tudo direitinho, eu espero! A unica coisa que nos preocupa para a entrevista eh o affidavit of support, porque ele não tem emprego fixo e teme que não consiga provar que pode sustentar nós tres... Mesmo eu levando dinheiro, vc acha que isso pode ser um problema? Vc pode me contar sua experiência quanto a isso? Obrigada :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. AMiga no meu caso foi diferente pois meu esposo tinha um emprego fixo,nao da pra ele arrumar um emprego ou tipo ele e autonomo?Eu sei que se a renda dele nao for suficiente pode adicionar um sponsor que atinja o valor requerido pela imigracao!

      Excluir
    2. Isabel, nós vamos iniciar o processo em abril. Eu tenho uma prima que fez todo o processo em 2013. Na internet é difícil achar pessoas que estão atualmente requerendo o visto k1. Eu te segui no Google+, se quiser, me add no Facebook.

      Excluir
  3. Olá,
    Parabens pelo post no Blog! 
    Hoje em,dia qualquer dica, ajuda para quem quer morar for a ou fazer intercâmbio é válida. Visite o site da nossa agência de intercâmbio com base em Brighton na Inglaterra JapStudies.com (Juniors, Adults & Professionals Studies). Como nosso serviço é em sua maioria online os custos são muito mais baratos do que se comparado com as empresas no Brasil e você pagará seu curso diretamente para a escola através de uma transferência bancária internacional com a cotação do Banco Central.
    Entre em contato com a gente e peça um orçamento sem compromisso 
    Um forte abraço JapStudies.com

    ResponderExcluir

Muito obrigado por passar por aqui e deixar seu comentário, ele será revisado com muito carinho e respondido assim que possível! Beijos e volte sempre :)